quinta-feira, 19 de maio de 2011


Foi retirado desta página um elogio ao ex-presidente L.I.  (feito em abril p.p.) por dois motivos:

1 - Estranhamente - e principalmente - por não ter sido colocado por mim, o que deveria ser impossível ocorrer.  Aliás, ocorreu o mesmo no outro blog  "O voto é nossa arma".  Também foi retirado.

2 - L.I. não deu chance a ninguém de melhorar de vida, como disseram no elogio invasivo, aqui colocado de forma misteriosa.  O que fez, de fato, foi trocar uma suposta vida melhor por voto.   Até porque transformar gente de pouca instrução em eleitor dependente não é ajuda, muito pelo contrário.  Não foi benesse, foi escambo.

Em homenagem a tão misteriosa inclusão do que não foi escrito por mim, em  A Casa da Mãe Joana, hoje haverá um capítulo especialmente dedicado a alguns fatos que mostram qual é o Brasil do PT.

Que melhora, heim!!!!

Nota
Como escrevi no outro blog, quando retiraram o mesmo vídeo tres vezes, me obrigando a recolocar - TAMBÉM POR TRES VEZES - algumas pessoas se encolhem com quaisquer tipos de ataque.  Mas outras se tornam ainda mais insistentes. 

C U I D E M- S E.


terça-feira, 30 de março de 2010

Lula, o farsante que fraudou sua greve de fome



"Em 1980, quando penou 31 dias de cadeia que ajudaram-no a embolsar pelo Bolsa Ditadura um capital capaz de gerar mais de R$ 1 milhão, Lula fez quatro dias de greve de fome. Apanhado escondendo guloseimas, reclamou: "Como esse cara é xiita! O que é que tem guardarmos duas balinhas, companheiro?"

(Elio Gaspari -FSP/OG, 14)

Duplamente imoral:

- ao embolsar mais de R$ 1 milhão por ficar preso por 31 dias , quando ele mesmo admitiu, numa entrevista, que foi um período tranquilo, por ter sido muito bem tratado.   A entrevista está em Lula ao Avesso.

- Fraudar uma greve de fome e ainda reclamar quando foi pego.




 

segunda-feira, 29 de março de 2010

Toma, vai botar seu ``azulejinho``




Apressado com a proximidade das eleições,  o farsante Luís Inácio, com sua candidata embaixo do braço, fez mais uma de suas apresentações grotescas.   


L.I. tentou agradar uma gente que se contenta com pouco e se deixa tapear com facilidade com a inauguração do conjunto habitacional do Jardim Vicentina, Osasco/SP.  Descaradamente. entregou 116  apartamentos inacabados.

Os apartamentos foram entregues sem pintura interna, sem assoalho, a cozinha e o banheiro tinham apenas o piso frio.   Nas salas e quartos, só o contrapiso de cimento.  Os apartamentos, financiados pela Caixa Econômica Federal , deverão custar  R$ 20 mil.

Antes que alguém o criticasse,  o esperto L.I. usou o seguinte argumento como desculpa em seu discurso: 

"Este apartamento, Dilma, ainda não está totalmente terminado porque o prefeito falou o seguinte:  Tem gente que pega o apartamento com o azulejinho de uma cor, na semana seguinte ele está tirando e colocando outro da cor dele.  Então, ele falou que é melhor entregar semiacabado, para as pessoas poderem fazer o acabamento necessário daquilo que gostam" — disse o trapeador de multidões.

Agiu de má fé ao atribuir o erro ao prefeito, pois  entregar obras pela metade, com pompas e aparatos tem sido comum no seu afã para eleger a sucessora.  E mais, a falta de acabamento seria, segundo ele,  ... "um bem para o povo".  Em outras palavras, chamou o povo de estúpido.   Na verdade, se não fossem mesmo, teriam se revoltado com esse deboche.

Fora isso, por mais simples que sejam aquelas pessoas usadas sem perceber -  ou se incomodar - para fazer campanha por Dilma, se L.I. pretendia parecer carinhoso ao usar o termo  'azulejinhos',  mostrou que vê aquela gente como seres menores.   O  que  até podia pensar, mas não precisava exprimir .

Provavelmente estarão todos felizes para sempre.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Sobre o passado de Luís Inácio


Recebi de HENRIQUE NEIVA - http://www.henriqueneiva.blogspot.com/; http://www.artdoxa.com/; www.artmajeur.com/henriqueneivaum  - um artigo publicado no site Mídia Sem Máscara que comenta o fracasso do filme sobre a vida Luís Inácio.

O excelente artigo, escrito por Ipojuca Pontes, me surpreendeu pela  quantidade de informações que desconhecia até agora sobre o passado do presidente da República.


Sobre o filme, o autor comenta :
"Fui ver o filme de Lula numa sala da Zona Sul do Rio, na última sessão de uma sexta-feira, horário considerado nobre para o mercado exibidor. Sua platéia, constituída por 17 incautos, mostrava-se entediada, em que pese o som áspero de uma trilha sonora sobrecarregada - em cinema, curiosamente, um fator decisivo para se anular a atenção do público. Antes do letreiro "Fim", uns cinco espectadores, mais hostis, simplesmente abandonaram a sala de projeção, entre apupos e imprecações.

Informações desconhecidas até agora sobre o verdadeiro Luís Inácio, tão falso quanto a história apresentada nas telas:

"... a cabrinha traçada por Lula na infância, conforme seu relato à "Playboy", fica de fora. Como de fora fica o episódio marcante em que Vavá, o irmão mais velho de Lula, rouba mortadela para matar a fome da família ~..."

"... o futuro líder sindical, depois de pedir ao patrão para fazer algumas horas extras na oficina, enfia o dinheiro pago no bolso e, fugindo do trabalho, manda o patrão "tomar no...".

" cursilhos comunistas (lecionados na Alemanha Oriental) na formação ideológica do sindicalista empenhado em fomentar o ódio de classe."

"... relações promíscuas de Lula com Murilo Macedo, o ministro do Trabalho com quem enchia a cara de cachaça num sítio de Atibaia, interior de São Paulo,  tentativa de morder a grana fácil da "ditadura militar".

"o operário de nove dedos tudo absorveu em matéria de malandragem e, depois, já contando com o apoio e as instruções das facções vermelhas, traiu."

"... uma figura materna - por sinal, segundo Frei Chico, o filho mais velho, negligenciada pela eterna ausência do amado líder sindical."


O artigo é excelente 
O fracasso do filme de Lula, de Ipojuca Pontes

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

INTERROMPIDO POR UM TEMPO...

... PARA DAR MAIS ATENÇÃO AOS OUTROS BLOGs,
POIS O PRESIMENTE  "NÃO É CANDIDATO"
EMBORA PRETENDA MANTER SEU PODER COM A VITÓRIA
DA EX-TERRORISTA,  SUA CANDIDATA


Peço desculpas, mas depois retorno.
Jurema Cappelletti

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Pergunte a um 'pobre':











Se você já respondeu, na página anterior,  a quem
daria a chave do seu cofre, vamos agora imaginar outra situação.


Na rua em  que você mora há outra família que passa pelas mesmas  dificuldades que a sua.  Perto de vocês vive um ricaço num casarão enorme.

Um dia ele se comove e resolve ajudar.   Todo o mês passa a  dar para você um dinheirinho, a ajudar para que seus filhos possam estudar,  a oferecer uma cesta com diversos alimentos.  Sua família, ao acreditar que sua vida melhorou muito,  fica feliz e agradecida.

Entretanto, o ricaço ajuda o outro pobre de maneira bem diferente.   O convida para trabalhar em sua empresa e  lhe oferece um excelente salário.  Pouco tempo depois, ele  e a família podem fazer passeios que não faziam antes, seus filhos começam a freqüentar uma boa escola particular,  têm acesso a bons médicos e  passam a se vestir bem.  Orgulhosos,  agora eles andam de cabeça erguida.  Vocês, que têm outro tipo de auxílio, olham para eles  e  mal os reconhecem.

Até que um dia, o ricaço morreu,
mas fábrica está cada vez melhor.


***


Ao remendar uma roupa melhoramos sua aparência, mas ela continua tão velha quanto antes.   Este é o mesmo efeito que donativos do governo têm na vida dos pobres: um mero remendo.  Eles passam a ter mais, porém sua vida continua precária como sempre foi.

É muito fácil,  para qualquer governo, distribuir para o povo o dinheiro que arrecada com  impostos e taxas pagas pelos brasileiros  (inclusive o pobre quando faz qualquer compra no supermercado).   É um método que agrada aos necessitados, que  são pouco  exigentes e se contentam com  qualquer coisinha a mais.   Porém não requer do governo muito planejamento, nem muito trabalho.  É simples, basta abrir os cofres.

Para saber se a vida do povo melhorou, como afirmam, basta retirar todas os donativos que recebem do governo.  Ele verá, então, que a mudança em que acreditava era imaginária, pois na verdade nada mudou.  Ele continua como sempre foi, um ser incapaz de viver bem por conta própria, sem depender dos outros. 

  

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A quem confiaria a chave do seu cofre?

Vamos supor que você tenha um cofre com tudo o que investiu durante sua vida de trabalho.

Você conhece uma pessoa aparentemente séria.  Mas ele é grande amigo de diversos tipos de bandidos, estelionatários, ladrões.  Sempre que algum deles é incriminado, essa pessoa corre para defendê-lo.

Então, fica a pergunta

   Você confiaria a chave do seu cofre a ele ?  

Veja as fotos e
aguarde novas informações












ELEITOR, VOCÊ AINDA NÃO COMPREENDEU.
PARA O POLÍTICO BRASILEIRO
VOCÊ É APENAS UM VOTO.
VOCÊ NÃO É GENTE.








Caso tenha alguma dúvida é só entrar em contacto comigo.